.

.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Helena participa do 7º Encontro de Mulheres EAA da região de Araraquara.

Dia 9 de novembro as trabalhadoras da categoria dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio e associadas ao SEAAC de Araraquara e Região puderem se conhecer melhor e entender ainda mais as diferenças entre homens e mulheres dentro e fora do mercado de trabalho. O SEAAC realizou o 7º Encontro Regional da Mulher EAA com palestra da psicóloga Camila Guskuma Sambataro, que abordou o tema ‘Igualdade Salarial entre homens e mulheres: um desafio para o movimento sindical’. O evento ocorreu no SESC Araraquara.

Helena Ribeiro da Silva, diretora da Secretaria Geral da FEAAC, representando o presidente da Federação, Lourival Figueiredo Melo, cumprimentou as trabalhadoras que participaram do Encontro e comemorou a chegada as novas trabalhadoras. “A participação das mulheres no mercado de trabalho, crescente a cada dia não melhorou as condições de trabalho, como carga horária e salários. Portanto a luta sindical deve ser incansável em busca de um caminho que priorize uma negociação que permita a igualdade de gênero, tanto no universo público quanto no privado”, destacou a dirigente que também é presidenta do SEAAC de Americana e Região e secretária estadual de Políticas para Mulheres da Força Sindical SP.

A psicóloga Camila Sambataro encaminhou uma palestra visual e auto reflexiva sobre o tema “igualdade Salarial”. A profissional realizou diversas atividades de relacionamentos intra e interpessoal, levando as participantes a se conhecerem melhor e discorreu sobre algumas informações relativas ao mercado de trabalho. “As mulheres estão estudando mais que os homens, mesmo assim ganham 30% a menos em relação ao público masculino, desempenhando as mesmas funções. O número de mulheres também é maior áreas de administração pública e serviços domésticos”, pontuou.

Nos vídeos em que destacou as diferenças entre homens e mulheres, Camila buscou a essência destas diferenças nos primórdios da civilização, exemplificando o momento em que homens e mulheres desenvolveram padrões de comportamento diferentes pela adaptação. Os vídeos abordavam situações corriqueiras em que homens e mulheres agem de maneiras muito diferentes, e essas habilidade foram desenvolvidas durante o processo adaptativo que remonta os primórdios da humanidade.


“Tudo parte de um ponto dentro de cada um e este ponto é a vontade de conquistar, de mudar. E nós mulheres precisamos partir deste ponto para mudar e conquistar”, finalizou a palestrante.

Entre os convidados, destaque para a diretora da Secretaria da Mulher da FEAAC e presidente do SEAAC de Campinas e Região, Elizabete Pratavieira, contou sobre os projetos da Secretaria, dos Encontros e enfatizou que estão nos sindicatos as sementes de mudança para ampliar os direitos das mulheres e conscientizá-las para uma melhor condição de vida. A diretoria do SEAAC AM Antonia Vicente, também participou do evento.
Fonte/Fotos: FEAAC

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...